quinta-feira, 28 de agosto de 2008

escrever é vomitar...

"(...) Se não gostar de ler, como vai gostar de escrever? Ou escreva então para destruir o texto, mas alimente-se.
Fartamente.
Depois vomite.
Pra mim, e isso pode ser muito pessoal, escrever é enfiar um dedo na garganta.
Depois, claro, você peneira essa gosma, amolda-a, transforma.
Pode sair até uma flor.
Mas o momento decisivo é o dedo na garganta (...)" Karlinha

Li isto outro dia no blog da Karlinha e fiquei pensando...pensando...e conclui que é verdade. Mas é uma verdade que tenho evitado. Sei que tenho mto que dizer, mas estou com medo de "colocar o dedo na garganta". Vai doer...e deixar uma sensação amarga na boca... mas tbm sei que é a única forma de me tirar desse estado de mal-estar...
Só preciso de coragem...

2 comentários:

Paulo D'Auria disse...

Sábia essa Karlinha, sim, escrever é vomitar. E depois, peneirar, meter a mão nos restos nojentos que largamos na folha em branco e fazer deles prato paltável ao paladar alheio.

E para você, Cássia, coragem!
Dói não, menina! (ou melhor, dói mas é gostoso, rsrsrs)Dá trabalho, mas o resultado final é gratificante!

Nossos trabalhos são como filhos, cada um deles, dos quais nos orgulhamos.
Pelo seu talento em descobrir blogs como o de Karlinha e o de Paulo Salles, tenho certeza que se sairá excepcionalmente bem na tarefa de escrever.

Feche os olhos e mergulhe, vale a pena!

Beijos!

KARLA JACOBINA disse...

Olá Cássia!

Mal-estar é sintoma do olhar de dentro pra fora. O poeta é aquele que com náusea consegue firmar um ponto de vista do lado de fora e escrever contos belos sobre o vômito.

Beijos e vômitos inspiradores você!