segunda-feira, 6 de outubro de 2008

a simples história da minha videira...


No meu quintal tem uma videira

Quando a conheci era linda, graciosa, exuberante

E já no primeiro olhar, senti o convite para uma conversa.

Mas tinha cheiro de abandono.

Um dia ele foi podada.

Ficou feia e sem graça...

Perdeu a exuberância

Sobraram ramos escuros e retorcidos

Sem cor, sem vida

Quando a olhava sentia dó.

Vontade de consolá-la...

Achei que nunca mais seria agradável vê-la.

Mas o cheiro...não era mais de abandono...

Era cheiro de expectativa

A ordem foi dada: água todos os dias

Água foi dada.

Um dia descobri um broto muito tímido, depois outro, mais outro...

De repente não eram mais tímidos. Eram só festa!

O cheiro era de esperança.

Quando percebi, minha videira, estava linda novamente.

As folhas brilhantes e verdes, de um verde especial,

que contrasta perfeitamente com o azul do céu...ou do mar...

Num final de tarde,

Sentindo o cheiro doce e convidativo

Descobri o fruto da minha videira

Um pequeno e delicado cacho de uva, de um roxo fosco saboroso...

Gritei de alegria, como criança quando descobre um presente escondido.

Todas as tardes quando leio, sento-me perto dela.

O cheiro agora é de intimidade.

Conto-lhe histórias de outros mundos, de amores distantes, de sonhos e poesias...

Ela responde em sussurros ao vento, que toca a minha pele e me fala de futuro e sonhos...

Colhi muitos frutos da minha videira.

E a cada descoberta, cada colhida, mais alegrias, mais intimidade...

Agora somos amigas, trocamos segredos e planos...e muitos sorrisos enigmáticos..

O cheiro é de espera...o cheiro é de amor...o cheiro é de fruto que será colhido...

Minha videira é linda...e o cheiro que ela tem me é familiar...


(eu mesma...:)...)

02/09/07

é impressionante como as coisas podem mudar radicalmente de um momento para o outro...

3 comentários:

Thiago Costa Faria disse...

o problema das mãos esquerdas é que elas são direitas demais... hehehe

obrigado pelas visitas e comentários.

seja mais do que bem-vinda. :)

Paulo D'Auria disse...

Oi, escritora!

No meu quintal tem uma videira mesmo! Literal, não literária. Isto é, real, não figura de linguagem!
Podei em agosto e agora seus brotos estão com força total!

Beijos

Alice Isabel disse...

Ai que lindooo... amei a tua videira ... parabéns !!!
Beijokkkasssssssssssssss

PS gostei do eu mesma !!!
rsrsrs ...